Importante dica para conseguir um emprego: candidatura espontânea. Saiba agora o que é, como fazer e quais seus benefícios.

Candidatura espontânea

Atualmente, muitas empresas deixaram de recorrer à habitual filosofia de contratação de pessoal, através da comum colocação de anúncios de emprego para funções específicas, optando estas por efectuar as suas escolhas de entre o do universo de pessoas que se candidatam de forma espontânea, demonstrando o seu verdadeiro interesse em poderem trabalhar em determinada empresa. É do total interesse de uma empresa, que um funcionário se sinta bem no seu local de trabalho e nas suas funções, pois só assim poderá dar o seu melhor contributo para com a empresa.

Ao contrário de uma candidatura normal, que surge em resposta a uma oferta de emprego, as candidaturas espontâneas permanecem por norma mais tempo no arquivo das empresas, tornando assim possível um eventual futuro contacto para entrevista de emprego. Uma das situações propícias para efetuar a sua candidatura espontânea é quando por exemplo, existem sinais de uma possível expansão, pois é provável que a empresa necessite de novas pessoas para incorporar o seu quadro tendo em vista o crescimento da empresa. Não será de mais realçar que ao optar por uma candidatura espontânea, você estará a revelar características determinantes da sua personalidade, às quais a entidade empregadora dará certamente importância.

Ao preparar uma candidatura espontânea deve procurar faze-lo de forma organizada para que consiga atingir os seus objetivos. Sendo assim, deve começar por definir quais os trabalhos que pretende desempenhar, tendo em conta a sua formação, apetência e experiência profissional; posteriormente deve procurar empresas que estejam relacionadas com as funções a que se deseja candidatar, recolhendo informações sobre as mesmas (é importante que mantenha as suas candidaturas espontâneas organizadas, arquivando as empresas a que se candidata e as informações recolhidas sobre as mesmas, pois assim, caso seja chamado para uma entrevista presencial, será mais fácil preparar-se); por fim deve então enviar a sua carta de candidatura personalizada juntamente com o seu currículo.

Deve ter alguns cuidados específicos ao elaborar a sua carta de candidatura espontânea, de forma a conseguir suscitar o interesse e curiosidade do empregador e expressar de forma significativa o seu interesse no trabalho a que se candidata. É também importante que realce o seu currículo, demonstrando de que forma você poderá ser uma mais-valia para a empresa.

No que diz respeito à estrutura, uma carta de candidatura deve ser redigida de forma concisa e esclarecedora, devendo apresentar:

  • Cabeçalho – É o local onde está contida a identificação do candidato e da empresa a que se candidata. No entanto, sempre que possível, deve procurar ser mais específico, incluindo a quem se destina a carta, como por exemplo o Diretor de Recursos Humanos;
  • Introdução – Revele qual o motivo do seu contacto, indicando as funções a que se candidata e evidenciando o seu interesse nas mesmas;
  • Desenvolvimento – Deve conter de forma explícita as suas competências, qualificações e experiências, realçando de que forma poderá contribuir para a empresa ao desenvolver a sua atividade na mesma;
  • Conclusão – Deve reforçar o seu interesse nas funções a que se candidata, apresentando-se totalmente disponível para desempenhar futuras provas de seleção.

Agora que está consciente da importância que pode ter uma candidatura espontânea, ou seja, uma candidatura que surge da sua própria iniciativa, torne-se mais ativo na procura de emprego e não se limite às ofertas de trabalho existentes.

Leia também:

Os 4 Melhores Modelos de Currículo para download (grátis)